Viajar barato para o Nordeste do Brasil

Muita gente acha que passar férias no Nordeste do Brasil é extremamente caro, eu mesmo, demorei muito para ir porque pensava que só poderia fazer esses pacotes de viagens absurdos que a gente precisa parcelar e pagar durante um ano antes de ir... Engano meu! Tem temporadas, claro, as mais baixas, que são muito em conta.

A vantagem dessas temporadas baixas para o Nordeste do Brasil é que nessa região é quase sempre calor, então mesmo que você vá, por exemplo em setembro, como eu fui, vai encontrar preços bem mais em conta e os lugares muito mais vazios! Confira minhas dicas para quem quer aproveitar alguns dias fora da temporada alta no nordeste:

Quando ir para o Nordeste?

Se você quer economizar, fuja das datas de férias (julho/agosto) e de fim de ano (Dezembro/janeiro) os meses próximos a esses também são considerados começo e fim de alta temporada. Os melhores meses para viajar ao Nordeste são março, abril, maio,  setembro e outubro.
Passagens

Eu fui em setembro, comprei minha passagem relativamente em cima da hora (menos de um mês antes) ainda assim paguei barato: R$ 500 ida e volta viajando de Azul. Sempre busco passagens no site da Skyscanner e coloco “mês inteiro” ao invés de colocar datas específicas, assim consigo ter um panorama dos dias com melhores preços. Essa é a vantagem de ter datas flexíveis, talvez viajando ou voltando 2 ou 3 dias antes você consegue passagens pela metade do preço.
Hospedagem

Eu SEMPRE procuro primeiro voluntariado para fazer na cidade que eu quero ir, afinal meu estilo de viagem é de baixo orçamento (low budget) e quanto menos eu gastar, mais eu posso economizar para o próximo destino – essa é minha filosofia de vida haha. Para isso eu uso o app do Worldpackers, já falei dele aqui nesse post e aqui nesse vídeo também. Com ele consigo encontrar hostels para voluntariar independente da parte do mundo que eu quero ir. E para ir à Recife eu voluntariei em um dos melhores hostels que já conheci: o Piratas da Praia, que fica na região da Boa Viagem. Aliás, eles são tão legais que viraram Top Host no app, por isso se estiver pensando em aplicar, corre e faça o quanto antes.

Se você ainda não assinou a Worldpacker, aproveita meu código de desconto do plano anual para economizar U$ 10 dólares, e ainda concorrer a uma viagem com tudo pago junto comigo em março de 2019! O código é #WPNATHALIA, mas tem que ser usado antes de dezembro para concorrer ao sorteio da viagem!

Nesse lugar eu cuidava das redes sociais, inclusive tem um artigo meu nesse link aqui falando sobre como é trabalhar cuidando das redes sociais de um hostel, com dicas de ferramentas para facilitar sua vida!
Alimentação

Ficando em hostel é muito mais fácil, a maioria deles, contam com cozinha aberta para os hóspedes e você pode comprar sua comida no mercado mais próximo e preparar no hostel. Sai MUITO mais em conta, você pode usar o fogão, geladeira e tudo o que eles disponibilizam sem custos extras. Sem contar que Recife nem é tão caro assim, então super rola de sair e começar algo típico na rua, ou mesmo ir para uma baladinha e curtir a noite recifense – que aliás é bem animada e eu super recomendo!
Segurança

Me senti super segura em Recife, mesmo à noite não tive nenhum problema. Claro, eu sempre falo aqui da importância de manter seus pertences e dinheiros bem guardados e não ficar com cara de turista boba por ai, mas fora isso, é só amor!
Na verdade o principal perigo de Recife são os ataques de tubarões (por algum motivo a cidade tem esse nome, né mores? haha).

As praias centrais sempre tem muitos avisos de alerta, inclusive não recomendo que entrem muito fundo na água por la. Para quem curte nadar, minha dica é fazer um tour até a Praia dos Carneiros.
Praia dos Carneiros

Uma das praias mais fofas que já vi! Como é uma praia “privada” ela é segura tanto por questões de furtos quanto pelos tubarões, já que o lugar foi fechado com areia para evitar a passagem dos tubarões. Ali é possível nadar tranquila, sem contar o lindo passeio de catamarã que dura 2h e passar por diversas paisagens incríveis, recomendo que façam, pois vale cada centavo.

Para reservar o tour completo, que dura um dia, basta perguntar na recepção do seu hostel, o valor em média custa R$ 80 reais, pergunte antes se tem o catamarã incluso, porque alguns tem e outros não, e para pagar a parte são mais R$ 50 reais – eu tive que pagar porque ninguém me contou a surpresinha :( haha.

Almoçar lá não é tão barato, os pratos são a la carte e custam de R$ 40 até R$ 100 dependendo do que você pretende comer, mas sempre tem opções mais simples para quem não quer gastar muito. Definitivamente esse dia será o que você vai gastar mais, mas confia em mim porque vale a pena, sem contar as fotos maras que você vai tirar nas camas na areia! Uma coisa compensa a outra, sempre!
Centro

Não só de praias vive o turista! O centro da cidade, apesar de não ser o melhor lugar para nadar, pode ser sua melhor opção para comprinhas de viagem: são centenas de lojinhas e barraquinhas vendendo todas aquelas coisas que a gente não precisa, mas ama!

Outro passeio que recomendo DEMAIS é no centro histórico, ou Recife Velho (que é como se fosse uma ilha, mas é tudo Recife mesmo, já que é ligada por várias pontes. Lá a arquitetura é muito mais linda, tem uns museus imperdíveis que até eu, que nem sou muito fã, amei (até chorei no vídeo de abertura de um deles hahaha a louca).
Minha dica é: comece pela praça do Marco Zero para tirar AQUELA foto com o letreiro de Recife, lá vão te oferecer barco até o parque das Esculturas, não vá porque não compensa haha. Visite o Paço do Frevo e o Cais do sertão, se você tiver sorte, no meio do caminha vai encontrar um ensaio de frevo ou olodum no meio da rua: pare alguns minutos para prestigiar essa cultura maravilhosa do nosso país!

Termine o dia tomando algo no Cais do Porto para admirar o maravilhoso pôr do sol desse lugar. Tem muitos bares com aparência de caros, mas achei os preços bem em conta!
Se tiver mais tempo, aproveite para visitar outras áress igualmente lindas e cheias de cultura local, como o bairro Santo Antônio e a região de Santo Amaro, ambos ficam pertinho de Recife Velho.

Termine seu dia com um LEGÍTIMO açaí recifense, afinal, onde mais você iria pagar tão barato num potinho de açaí cheio de tranqueiras deliciosas, se não em Recife? :P

Espero que tenham gostado das dicas! Se tiverem mais sugestões de coisas para incluir no roteiro, me enviem nos comentários!! Boa viagem!

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.

INSTAGRAM: @beautyfull_blog