Cinque Terre e La Spezia: a melhor rota para conhecer toda a região


La Spezia e Cinque Terre foi uma das surpresas mais incríveis da viagem pela Itália até agora. Claro que foram apenas 15 dias (dos 80 que passarei aqui), mas já dá para ter uma boa noção do que me espera nas próximas semanas. La Spezia é a melhor opção para ficar hospedada se você pretende conhecer mais do que apenas Cinque Terre e neste post vou te explicar os diversos motivos neste artigo.
Primeiro porque comparadas com todas as outras opções, é o lugar mais barato para encontrar hospedagem, seja hostel (minha opção) ou hotel, Airbnb, o que seja. A dica é buscar por acomodações no centro histórico de La Spezia, o transporte público (ônibus) funciona muito bem e custa 1,50 euro cada bilhete e você pode usar o mesmo por 90 minutos.

Fiquei no Grand Hostel Manin (20 euros/noite), ao lado da avenida principal onde pegava o ônibus para todos os lugares que precisava ir. Lá fiquei 2 noites e aproveitei que ficava entre dois dos principais pontos turísticos da região, para visitar um por dia. O primeiro foi Lerici, uma cidadezinha que fica a meia hora de ônibus e que eu recomendo MUITO que você inclua no seu roteiro, pois tem uma das vistas mais incríveis que eu já vi na minha vida, no topo de um castelo. O outro lugar que adorei ter visitado e foi uma surpresa, foi Portovenere, uma vila de pescadores com casinhas coloridas que fica a 45 minutos de ônibus, cercada pelo mar e com muitas opções de restaurantes ao ar livre, além de uma linda igreja de pedra. Nos dois lugares você pode passar o dia inteiro ou apenas algumas horas, eu gosto dessa versatilidade porque dá para encaixar as duas cidadezinhas em qualquer roteiro de viagem, por mais apertado que ele seja.

Não passeei muito por La Spezia em si, visitei o porto, andei pelas ruas principais e fui ao mercado que ficava a uma quadra do meu hostel, mas pelo que vi na internet tem uns pontos de interesse bem legais para explorar, se você tiver tempo, vale a pena.

Depois disso fui para Cinque Terre, tinha reservado uma hospedagem nas montanhas, um pouco depois das cinco terras, em Framura, super tranquilo de chegar: saindo da estação de trem em La Spezia, basta comprar o ticket para Sestri Levante (3,60 euros) a viagem dura 45 minutos – passa por todas as vilas de Cinque Terre – e basta descer na estação de Framura. Da própria estação você pega o ônibus (que na verdade é uma van e custa 1,50 euros) para o povoado de Framura (na montanha) e pede para que te deixem no ponto correspondente ao seu hostel, no meu caso era em Costa, no topo da montanha e com uma vista de tirar o fôlego.
Depois de instalada eu tinha duas opções: ir para a praia de Framura, que não é tão linda nem muito recomendada, ou voltar para a estação e conhecer as Cinque Terre, incluso a praia de Monterosso, uma das terres mais cheias de turistas, porém linda!

Dica: Tem um ticket que trem e ônibus – Cinque Terre Card – que você pode comprar e vale por um dia (custa 16 euros) e te dá direito a ir e voltar e usar quantas vezes quiser entre o trecho das Cinque Terre (Monterosso, Vernazza, Riomaggiore, Corniglia e Manarola). As vilas são bem turísticas e sempre cheias de gente, mas de um jeito bacana! Comer ali pode ser um pouco caro, então minha recomendação é que tenha sempre um lanche ou snack com você, afinal, toda boa mochileira que se preze sempre tem comida na mochila.

Você pode fazer todo o trajeto caminhando, é um passeio não muito intenso dependendo do clima, mas que leva o dia inteiro para ser feito, então esteja preparada. Também tem opção de fazer em barco, mas é um pouco mais caro, porém dizem que é a vista mais linda do mundo.
Tenha sempre protetor solar, porque o sol vai te acompanhar em 90% do trajeto. Uma toalha e roupa de praia caso tenha vontade de dar um mergulho no mar Tirreno.
FIQUE ATENTA: apesar de parecer fácil viajar em trem sem comprar o bilhete (porque você compra na máquina da Trenitalia ou na bilheteria na estação, valida lá mesmo e depois só entra no trem), evite viajar sem o bilhete, porque se a fiscalização te pegar viajando sem, ou viajando sem validá-lo antes na estação, a multa é bem alta, cerca de 200 euros. Eu já andei de trem 7 vezes até agora e, em seis delas, um fiscal me pediu o bilhete para confirmar se estava tudo correto.

O mesmo vale para os bilhetes de ônibus, apesar de ser mais difícil acontecer, o motorista pode chamar um fiscal ou até a polícia se desconfiar que você está viajando sem o ticket, e neste caso ele é validado dentro do ônibus. Se não consegui comprar em alguma máquina na estação, procure uma banca de jornais por perto, sempre tem. Em último caso você pode comprar direto com o motorista, mas saiba que vai pagar mais caro, isso vale para todas as cidades.
E assim passei quatro dias entre La Spezia e Cinque Terre. A ideia inicial era ter ficado todo o tempo hospedada em La Spezia mas, POR SORTE, não deu certo. Amei demais ter ficado em Framura e se um dia voltar, com certeza vou buscar acomodação diretamente nas montanhas.

Os trens são rápidos, não custam tão caro e te levam para todos os lugares que precisa conhecer, então com certeza ficar hospedada com uma das vistas mais lindas do mundo (sem contar a paz) será minha primeira opção!

No meu instagram tem um destaque cheio de Stories sobre tudo o que fiz por la, dá uma conferida, pois também tem mais detalhes: @beautyfull_blog. Se ficou alguma dúvida sobre o lugar, deixa nos comentários ou me chama diretamente lá no instagram mesmo, vou adorar te ajudar a planejar esse roteiro!

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.

INSTAGRAM

@nathaliageneroso